Últimas notícias

Cruzeiro mostra raça, busca empate e está na final da Copa do Brasil

Fotos: Daniel Vorley/LightPress

Emocionante, épico, majestoso e exemplo de superação. Faltam adjetivos para descrever a partida da noite dessa quarta-feira, realizada na Vila Belmiro. O estádio foi palco de uma classificação heroica do Maior de Minas. Após ter vencido o primeiro duelo da semifinal, por 1 a 0, a Raposa garantiu sua vaga na final com um empate de 3 a 3, tendo marcado dois gols nos últimos quinze minutos da partida.
Willian foi o principal nome da noite, o protagonista de mais uma história que entrará para o imenso e vitorioso livro do Cruzeiro Esporte Clube. O atacante, que já havia marcado o gol do triunfo em Minas Gerais, fez mais dois tentos na casa do adversário e mostrou que está completamente recuperado da fratura que sofreu na costela, sete dias atrás. Marcelo Moreno, Gabriel, Robinho e Rildo foram os autores dos outros gols do embate.
Na final do torneio, o time estrelado enfrentará o Atlético-MG. O primeiro jogo da decisão será realizado na quarta-feira da semana que vem, dia 12 e o segundo, no dia 26, em horários e locais que ainda serão definidos. A ordem dos mandos de campo será conhecida na tarde de quinta-feira, às 14h, em sorteio na sede da CBF.
O jogo
A partida começou com pressão do time santista. Em rápido contra-ataque, com apenas um minuto de partida, saiu o gol dos donos da casa. No lance, Rildo tabelou com Arouca, e a bola acabou sobrando com Gabriel. O atacante santista rolou para Robinho, que bateu colocado, de dentro da área. O chute desviou em Egidio e fugiu do alcance  de Fábio. Santos 1 x 0.
O Maior de Minas não se intimidou com o tento relâmpago anotado pelo time paulista e se lançou ao ataque para buscar o empate. Logo aos sete minutos, Ceará, escalado no lugar de Mayke, fez linda jogada pela ponta direita e chutou cruzado. Aranha espalmou e Marcelo Moreno, na entrada da pequena área, só escorou para o fundo das redes e marcou o seu quarto gol na competição. Cruzeiro 1 x 1.
O confronto continuava emocionante, com todos os artifícios que uma semifinal costuma apresentar. As duas equipes não se acomodavam apenas em se defender e buscavam atacar incessantemente, tornando o espetáculo ainda mais atraente. Quando a equipe da casa pressionava, o Maior de Minas respondia com rápidos contra-ataques.
Aos 34 minutos, Robinho pegou uma sobra na intermediária, avançou e lançou Rildo. O avante santista saiu na cara de Fábio e finalizou, no entanto, seu arremate foi desviado pela zaga azul e saiu pela linha de fundo, sem nenhum perigo para a meta cinco estrelas. No lance seguinte, o mesmo atleta recebeu passe de Lucas Lima, driblou o arqueiro celeste e mandou a bola para as redes, no entanto, a arbitragem já havia assinalado impedimento do ataque da equipe mandante.
Já nos minutos finais da primeira etapa, aos 47, Gabriel desempatou o duelo, de pênalti. Ele mesmo iniciou a jogada pelo lado direito da defesa azul e cruzou para a área. Fábio rebateu o cruzamento e, no rebote, Léo disputou a bola com Rildo. O árbitro Dewson Fernandes interpretou o lance como faltoso e assinalou a penalidade para o time paulista. Na cobrança, Gabriel bateu bem no canto esquerdo do goleiro azul. Santos 2 x 1.
2º Tempo
A segunda etapa manteve o mesmo ritmo do primeiro tempo. O Cruzeiro tentava manter a posse de bola, enquanto o Santos buscava atacar. Aos 13 minutos, Lucas Lima lançou Gabriel na ponta direita, o atacante encontrou Rildo, na segunda trave, que apenas deu um toque para o fundo do gol. Santos 3 x 1.
O terceiro gol modificou o panorama do confronto. Esse placar classificaria a equipe santista para a final do torneio. Dessa maneira, o Maior de Minas adotou uma postura mais ofensiva com o objetivo de retomar a vantagem que havia perdido, enquanto o Santos preferia deter mais a posse de bola e atacar esporadicamente.
A pressão estrelada surtiu efeito e, aos 35 minutos, o guerreiro Willian diminuiu a vantagem santista na partida e colocou o Maior de Minas, novamente, na final do campeonato. Em bola lançada para o ataque, Marcelo Moreno disputou com Bruno Uvini, pelo alto, e a bola sobrou com Willian. O atacante celeste avançou e finalizou, com precisão, no canto esquerdo de Aranha. Chute indefensável e a classificação azul ficava cada vez mais perto. Cruzeiro 2 x 3.
O final da partida foi dramático. Cada segundo parecia durar uma eternidade para o torcedor celeste e, para atenuar a situação, o árbitro assinalou cinco minutos de acréscimo. Mas o que parecia ser mais sofrimento, resultou em mais alegria. Aos 49 minutos, em contra-ataque, Ricardo Goulart deu ótima assistência para Willian, que marcou o seu segundo tento na noite. Aos 50, a partida foi encerrada. O Maior de Minas segue firme na briga pelo quinto título da Copa do Brasil.
SANTOS 3 X 3 CRUZEIRO
Motivo: Semifinal da Copa do Brasil, jogo de volta
Data: 5 de novembro de 2014, quarta-feira
Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA-ASP-FIFA)
Cartões amarelos: Rildo, Lucas Lima (Santos); Fábio, Willian, Egidio, Lucas Silva (Cruzeiro)
Gols: Robinho, a um; Marcelo Moreno, aos sete e Gabriel, aos 47 minutos do primeiro tempo; Rildo, aos 13; Willian, aos 35 e aos 49 minutos do segundo tempo.

SANTOS: 
Aranha Cicinho, Bruno Uvini, Edu Dracena e Mena (Caju); Alison (Renato), Arouca e Lucas Lima; Rildo, Robinho (Jorge Eduardo) e Gabriel.
Técnico: Enderson Moreira
CRUZEIRO:Fábio; Ceará, Léo, Dedé (Bruno Rodrigo) e Egídio (Samudio); Henrique, Lucas Silva, Everton Ribeiro ( Júlio Baptista) e Ricardo Goulart; Willian e Marcelo Moreno.
Técnico: Marcelo Oliveira
 Reprodução: site oficial do Cruzeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de quem os publica e estão sujeitos a moderação caso não sejam pertinentes ao assunto. Para entrar em contato direto com a redação acesse: www.clickcurvelo.com/contato

Click Curvelo Designed by Templateism.com Copyright © 2013 - 2016

Imagens de tema por Jason Morrow. Tecnologia do Blogger.