Últimas notícias

Cruzeiro sofre revés e adia classificação para a fase seguinte da Libertadores


Fotos: Anibal Greco/LightPress
O Cruzeiro foi a Buenos Aires encarar o Huracán na noite desta terça-feira e foi superado pelo placar de 3 a 1. Ramón Ábila (duas vezes) e Mancinelli fizeram os gols do time argentino, enquanto Leandro Damião descontou para a Raposa, no duelo que foi válido pela quinta rodada do grupo 3 da Copa Libertadores 2015.
Com esse resultado negativo, o Cruzeiro caiu para a segunda colocação de sua chave, tendo somado oito pontos e três gols de saldo. A liderança agora pertence ao Universitario Sucre, que venceu o Mineros por 2 a 0, chegou aos nove pontos e também possui um saldo positivo de três tentos. Já o Huracán está na terceira colocação, com um ponto e um gol a menos que o Clube azul.
Agora, a Raposa decide sua classificação para as oitavas de final da competição na próxima terça-feira, quando terá pela frente o Universitario Sucre, às 20h30, no Mineirão. Mas, antes disso, o tetracampeão brasileiro encara o Atlético-MG, no domingo, às 16, também no Gigante da Pampulha, pelo segundo e decisivo confronto da semifinal do Campeonato Mineiro.
O jogo:
A partida em solo argentino começou com uma marcação forte de ambas as equipes. Devido à ausência de Alisson, vetado minutos antes do duelo, Marcelo Oliveira optou pela escalação de Willian Farias, reforçando o poder defensivo do time celeste. Já o Huracán, jogando em casa, escalou três homens na frente para tentar superar a zaga azul.
O equilíbrio entre as agremiações foi a tônica nos instantes iniciais do combate. Com a dificuldade de criar jogadas pelo meio dos zagueiros rivais, a Raposa apostava nas jogadas laterais, seguidas de cruzamento na área. Na maioria das vezes, esses lances eram executados por Mayke e Mena, mas não levavam perigo às traves argentinas.
Na primeira vez que chegou de forma contundente ao gol de Fábio, o Huracán abriu o placar. O tento da equipe mandante aconteceu após Willians ser desarmado e Ramón Ábila receber livre, dentro da área e em posição duvidosa, aos 14 minutos, quando driblou o goleiro celeste e concluiu para o gol vazio. Huracán 1 x 0.
Dois minutos depois, o tetracampeão brasileiro quase igualou o marcador. Em boa trama no campo ofensivo, Leandro Damião atuou como pivô e escorou para Willian. O atacante cinco estrelas chutou forte para ótima intervenção de Díaz. No rebote, Arrascaeta perdeu o domínio e a bola sobrou com o arqueiro rival.
Aos 23 minutos, Ábila foi acionado na ponta esquerda e finalizou com perigo à esquerda da trave defendida por Fábio. Na sequência, os donos da casa ampliaram a vantagem no placar, após jogada individual de Push. No lance, o meio-campista do Huracán passou por Paulo André, entrou na área e tocou para Ábila, que concluiu no contrapé do capitão celeste. Huracán 2 x 0.
Mesmo sofrendo dois gols no primeiro tempo, o Maior de Minas continuou correndo atrás da do seu primeiro tento na noite. Aos 28, Arrascaeta fez bela tabela com Willian e arrematou sobre o travessão de Díaz.  Oito minutos mais tarde, Mayke avançou pelo lado direito e cruzou para Henrique, que dividiu com o goleiro da agremiação local. Na sobra, Arrascaeta encontrou Mena, mas o chileno não aproveitou a chance e arriscou longe da trave de Díaz.
2º tempo:
Na segunda etapa, Marcelo Oliveira sacou Willians e colocou Gabriel Xavier em campo. Com a mudança, o time azul adotou uma postura mais ofensiva, tendo dois armadores na criação das jogadas, o que resultou em uma maior presença celeste no ataque. O novo esquema deu certo e, aos 14 minutos, o Maior de Minas diminuiu a desvantagem no placar.
O lance que culminou do tento da Raposa iniciou com o lateral Mayke, que cruzou para a grande área. Na disputa pelo alto, Gabriel Xavier escorou para Leandro Damião e, na hora de finalizar, o artilheiro foi derrubado por Dominguez e o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, Leandro Damião deslocou o arqueiro do Huracán, finalizando no meio do gol. Cruzeiro 1 x 2.
Quando estava melhor no jogo e se aproximava do empate, o Maior de Minas foi surpreendido com mais um tento do time argentino. Aos 18 minutos, após cobrança de falta lançada na área, a bola passou por toda a defensiva e o atleta Mancinelli, livre, só escorou de cabeça para o fundo da rede. Huracán 3 x 1.
Aos 29 minutos, a agremiação argentina chegou mais uma vez com perigo. Puch se lançou pela ponta direita e cruzou para Ábila que, livre, cabeceou para fora. Nove minutos depois, o colombiano Riascos realizou boa jogada individual e cruzou para Arrascaeta, que arrematou à esquerda de Díaz.
No último lance agudo do duelo, aos 43 minutos, Ramón Ábila recebeu livre, driblou o goleiro cruzeirense e finalizou mal, tendo a bola saído paralelamente ao gol do Cruzeiro. Aos 48, o árbitro apitou o fim do jogo e decretou a derrota celeste em Buenos Aires.
HURACÁN 3 X 1 CRUZEIRO
Motivo: 5ª rodada do grupo 3 da Copa Libertadores 2015
Data: 14 de abril (terça-feira)
Local: Estádio El Palacio, em Buenos Aires-ARG
Árbitro: Patricio Polic (CHI)
Assistentes: Carlos Astroza e Raúl Orellana
Gols: Ramón Ábila, aos 14 e aos 23 minutos do primeiro tempo; Leandro Damião, aos 14, e Mancinelli, aos 18 minutos do segundo tempo.
Huracán: Díaz; Mancinelli, Hugo Nervo, Eduardo Dominguez e Luciano Balbi; Lucas Villarruel, Federico Vismara; Edson Puch (Torassa), Patrício Toranzo (Gallegos) e Gamarra (Fabianesi); Ramón Ábila.
Técnico: Néstor Apuzzo

Cruzeiro: Fábio; Mayke, Léo, Paulo André e Mena (Pará); Willians (Gabriel Xavier), Willian Farias, Henrique e Arrascaeta; Willian (Riascos) e Leandro Damião
Técnico: Marcelo Oliveira
Cartões amarelos: Díaz, Dominguez (Huracán); Willian Farias, Paulo André, Henrique (Cruzeiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de quem os publica e estão sujeitos a moderação caso não sejam pertinentes ao assunto. Para entrar em contato direto com a redação acesse: www.clickcurvelo.com/contato

Click Curvelo Designed by Templateism.com Copyright © 2013 - 2016

Imagens de tema por Jason Morrow. Tecnologia do Blogger.