Últimas notícias

Travesti acusa funcionários de vidraçaria e gerente de banco de discriminação


Na tarde da última sexta-feira (10), uma travesti se sentiu constrangida, após passar por uma agência do Banco Mercantil em Curvelo/MG. Segundo a vítima, dois funcionários de uma vidraçaria e um funcionário da agência Mercantil do Brasil estariam caçoando dela. Em um vídeo que circula nas redes sociais, a travesti filma e questiona os três homens, enquanto o funcionário do banco pede desculpas e tapa o crachá: "Continua rindo. Eu vou filmar pra postar, vocês estavam rindo na hora que eu passei. Você trabalha no banco Mercantil e vocês na Casa do Vidro, deveriam se dar ao respeito" - diz a pessoa enquanto grava o vídeo.

Entramos em contato com o banco Mercantil, que em resposta enviou a seguinte nota:

"O banco não compactua com qualquer tipo de discriminação. O respeito à diversidade é um fator inegociável para a instituição. A inclusão e a diversidade estão incorporados à cultura que norteia a atuação de todos os colaboradores”.

Entramos em contato também com a vidraçaria Casa do Vidro, o responsável pela empresa informou por telefone que a travesti teria se ofendido porque os funcionários estavam sorrindo e não caçoando dela. Em resposta enviou a seguinte nota:

 "A CASA DO VIDRO vem por meio desta nota Pública, esclarecer que não é conivente com quaisquer atos de discriminação racial, sexual ou de gênero.
Circula nas mídias sócias, vídeo onde funcionários da CASA do VIDRO, juntamente com funcionário da Instituição Bancária Mercantil do Brasil, supostamente praticam atos de preconceitos em desfavor a uma pessoa, ocorre, que em nenhum momento no vídeo é demostrado tais atos de discriminação supostamente praticados.
Desta forma, imperioso destacar que os funcionários da CASA DO VIDRO estavam prestando serviços para a Instituição Bancária Mercantil do Brasil, agência esta, situada neste município, quando passou por eles na porta da referida agência a pessoa que se sentiu ofendida.
Mas deve-se levar em consideração, que, o que ocorreu na verdade foi um grande mal entendido, por parte da pessoa que se sentiu hostilizada, pela suposta prática de discriminação, em nenhum momento os funcionários da CASA DO VIDRO se dirigiram a pessoa que se sentiu ofendida.
No vídeo que circula nas mídias sócias, a pessoa que se sente hostilizada, alega que os funcionários da CASA DO VIDRO e o funcionário da Instituição financeira, riem dela, mas, tal conduta não ocorreu em nenhum momento do vídeo, os mesmos, estavam prestando serviços e conversando entre eles.
Diante do exposto, a CASA DO VIDRO iniciou procedimento interno junto aos seus funcionários para averiguações do episódio que culminou com o vídeo que circula nas redes sociais, e se colocando a inteiramente a disposição para elucidar quaisquer questionamentos perante a toda comunidade de Curvelo/MG, sobre este suposto ato, pois, mais uma vez, a CASA DO VIDRO é uma empresa que não pactua com os supostos atos praticados.
Assim, nós da CASA DO VIDRO nos colocamos a disposição para contribuir e colaborar para esclarecer da melhor forma tal episódio. E assegurarmos  o respeito a todos os públicos independente raça, credo. Ou mesmo orientação sexual e/ou identidade de gênero e REITERA que respeita os direitos assegurados no Brasil a toda e qualquer pessoa não sendo conivente com qualquer ato de discriminação. "


Confira o vídeo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de quem os publica e estão sujeitos a moderação caso não sejam pertinentes ao assunto, dotados de vocábulo inapropriado ou feitos por usuários anônimos. Para entrar em contato direto com a redação acesse: www.clickcurvelo.com/contato

Click Curvelo Designed by Templateism.com Copyright © 2013 - 2020

Imagens de tema por Jason Morrosw. Tecnologia do Blogger.