Últimas notícias

Revelada a identidade do homem que matou Fabiana de Lima, em Curvelo-MG


Nesta segunda-feira (26), foi realizada a prisão de Welbert de Souza, suspeito de assassinar a namorada Fabiana em junho deste ano, protagonizando o primeiro caso de Feminicídio de Curvelo-MG. (Veja mais)

Relembre o caso

No dia do crime Welbert contou que ligou para Fabiana, que estava no trabalho, sugerindo que fossem à delegacia registrar queixa contra o ex namorado da vítima. Segundo ele, além das ameaças, o ex havia agredido a mulher há cerca de um mês porque não teria aceitado o fim do namoro. Preocupado, segundo ele, com a demora da namorada, que iria encontrá-lo em sua casa, ele foi até a casa da mãe de Fabiana para procurá-la, mas não a encontrou. A mãe da vítima informou em depoimento que, por volta das 17h05, ligou para a filha, que disse que iria demorar porque “havia acontecido um problema”. Porém, ao tentar ligar novamente, o celular encontrava-se desligado.

Quando os policiais chegaram ao local para a ocorrência, o namorado estava ao lado da vítima, chorando, com as mãos em suas costas e coberto de sangue. Por esse motivo, informações de que Welbert havia matado a sua companheira se espalharam rapidamente entre a população, mas logo  essa notícia acabou sendo desmentida por Welbert, que na época informou aos policiais que quando voltara para casa, viu o carro da namorada estacionado na calçada e o portão encostado. Mas, quando entrou, Fabiana estava morta e com muito sangue pelo corpo.
Welber também destacou as desavenças que a vitima teve no relacionamento anterior, fazendo com que as suspeitas caíssem sobre o ex namorado de Fabiana, que por sua vez não estava na cidade no dia dos fatos mas se apresentou na 14º Delegacia de Polícia Civil de Curvelo voluntariamente para prestar esclarecimentos. (leia mais)

Descoberta e prisão do assassino

Publicação de Welbert, dias depois do crime.
(Foto/reprodução: Facebook)
A prisão de Welbert de Souza aconteceu na última segunda-feira, 26 de outubro, durante o cumprimento de um mandado de prisão. Depois de meses de investigação concluiu-se que ele era o responsável por esfaquear a vitima.

Segundo a Policia Civil a confissão do Welbert era o que faltava para concluir o inquérito. Mesmo na presença de seu advogado, ele não suportou a pressão de ser contra ditado com as provas.

Divulgação da identidade do suspeito

A identidade do assassino só seria revelada em uma coletiva de impressa marcada para terça-feira (27), porém a divulgação da identidade de Welbert aconteceu antes, através de mensagens de parabenização publicadas por policiais civis de Curvelo em grupos de troca de mensagem,

"A elucidação dos fatos, só foi possível com a dedicação e expertise dos investigadores dessa Regional!
Por isso parabenizo e agradeço a incansável inspetoria e a sempre leal e combativa equipe de homicídios!
Foram domingos e madrugadas trabalhadas para o sucesso da elucidação do caso.
Agradeço e parabenizo a inteligência do 14 DPT que arrebentou nas analises de dados telefônicos.
Às escrivãs, sempre uteis e solicitas a qualquer horário e dia para formalizar os fatos no mundo das provas..." Publicou um Policial Civil que participou da operação

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Esse não foi o primeiro caso feminicídio como se diz no texto acima. Espero q seja o último, mas o primeiro nunca foi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Bernardo, este seria o primeiro caso na cidade desde que a lei de feminicídio entrou em vigor, mas como o inquérito ainda não terminou, o crime pode não configurar como feminicídio.

      Excluir

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de quem os publica e estão sujeitos a moderação caso não sejam pertinentes ao assunto. Para entrar em contato direto com a redação acesse: www.clickcurvelo.com/contato

Click Curvelo Designed by Templateism.com Copyright © 2013 - 2016

Imagens de tema por Jason Morrow. Tecnologia do Blogger.